O substantivo próprio Mercadante

XIV 

 

     Há natural curiosidade a respeito do vocábulo mercadante. Em consequência, do mesmo modo, com a extensão do substantivo comum a substantivo próprio, adotado por nosso clã, quando da conversão ao cristianismo.

     Comecemos pela raíz merc. De onde procede a palavra? [29] A filiação linguística não foi determinada pelos etimologistas, acrerditando eles que a raíz não procede da família itálico proto-indo-europeu, ou seja, do osco-úmbrio. Tudo isso quer dizer que merc possivelmente deriva do idioma etrusco, suposição proposta por Giacomo Devoto e Gian Calo (adiante citados).

     Todavia, referindo-se a aspectos do comércio, a raiz chega ao Latim em merc-ium e mercx-cis, as duas, apesar de diferentes declinações, com a acepção de mercadoria, pagamento, preço, gerando diversos nomes, inclusive Mercurius, filho de Júpiter, deus dos mercadores e de Maia, deusa do crescimento [30]. No primeiro caso, como nome comum, mercadante é variante rara de mercatante, no latim vulgar.Palavra da terceira declinação, mercadans-tis, significando mercader, tanto no espanhol quanto no italiano antigo [31].

          O Diccionario Manual e Ilustrado de la Lengua Española,da Real Academia Espanhola Espasa, Madrid, Espasa Calpe S A.,1950 também define o verbete, só registrando a variante mercadante, significando mercader, aquele que comercia com gêneros à venda, ou seja mercador, comerciante.

          A condição de variante rara do nome mercadante não retira de si a presença enquanto nome próprio no Latim tardio, como se encontra em Arquivos universitários e mesmo na Igreja de Torraca, em nominativo Mercadans, como se vê em obra escrita nos finais do século XIX constante da bibliografia.

     Considerando que no Stemmi delle 21 Arti  mostra-se o brazão de Mercatanti ou de Calimaia, referindo-se a ramo já convertido no século XIII, infere-se que Mercadante é variante posterior ou contemporânea de ramo espanhol.

[29] Morris, William, The Heritage Illustrated Dictionary, American Heritage Illustrated, Houghton Mifflin Company e MacGraw Intern. New York, 1975

[30] Santos Saraiva, Novíssimo Dicionário Latino-Português, dirigido segundo o plano de L. Quicherat, Paris-Rio, Lisboa 1ª edição, sem data

[31] Le Nonnier, Le Dizionario della Lingua Italiana, de Giacomo Devoto eGian Carlo Oli, 1990, Firenze

 

 

Anúncios
Published in: on março 23, 2008 at 3:16 pm  Deixe um comentário  
Tags: , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://pmercadante.wordpress.com/2008/03/23/o-substantivo-proprio-mercadante/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: